Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Gibson Les Paul Bullseye


Apectos técnicos: Alguns aspectos técnicos que fazem essa guitarra uma máquina de guerra se dá pelo seu corpo em mogno e seu hardware todo em acabamento de ouro, com ponte fixa e tarraxas grover. O comprimento da escala está disposto em 24.75'', o que possibilita menos tensão nas cordas e facilita os bends.

Os captadores são EMG85 no braço e EMG81 na ponte. O primeiro favorece o ganho de um som mais cheio, ou seja, sem meias palavras um som bem pesado. Já o segundo captador tende a oferecer o equilíbrio entre o primeiro, com uma sonoridade mais suave. Ponto a destacar em EMG81 é o ganho em se trabalhar com volumes elevados de overdrive.

Indicação: Para músicos que praticam os estilos Rock, Blues e Metal esse instrumento cai como uma luva, possibilitando grande desenvoltura e adequação de timbre a esses estilos. Músicos de Jazz, Pop e Country, podem não se adaptar a essa artilharia de guerra.

Destaque: Les Paul Bullseye ganhou grande notoriedade nas mãos do grande guitarrista americano Zakk Wylde, no ano de 1988, com a gravação do disco "No Rest for the Wicked" - Ozzy Osbourne. O quinto álbum de estúdio do veterano Ozzy Osbourne ganhava novos contornos com o novo guitarrista Zakk Wylde (ex-Zyris). A missão do jovem guitarrista, até então com 19 anos, não era das mais fáceis, além de tocar na banda de uma das maiores lendas da música pesada, ele seria o substituto de nomes como Randy Rhoads e Jake E. Lee, e como se não bastasse, teria que impor sua personalidade na música do velho Madman. A prova de fogo teve seu lançamento no dia 22 de Agosto de 1988. Sob o nome de “No Rest for the Wicked” saiu o primeiro registro de Wylde com a banda de Ozzy. O disco alcançou a marca de 2.000.000 de cópias vendidas, sendo certificado como Platina Dupla e, ainda, registrando a posição de número 13 no Top 200 da Billboard, nada mal para uma época em que algumas bandas tomavam o caminho mais simples, com poucos solos e sonoridade menos agressiva.

Produção: No Rest for the Wicked foi produzido por Keith Olsen & Roy Thomas Baker.

Sonoridade: Como comentado anteriormente, o álbum “No Rest for the Wicked” fora a estréia efetiva do guitarrista Zakk Wylde no mundo da música, além da grande criatividade do guitarrista, o fator decisivo para se chegar ao positivo resultado do disco foi a excelente Bullseye tomando a comissão de frente do disco, com seu peso ímpar e espetacular timbre, onde o guitarrista abusou de harmônicos artificiais, o que mais tarde se tornara marca registro do guitarrista, e licks inspiradíssimos.

Bullseye conseguiu se tornar o instrumento perfeito para Zakk, casamento que perdura até os dias de hoje, se tornando uma das maiores duplas do heavy metal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário