Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 3 de setembro de 2011

After Forever: DeEnergize



Depois de 12 anos de carreira, com uma discografia de nove discos (contando as duas primeiras demos: Ephemeral (1999) e Wings of Illusion (1999)) a banda holandesa, After Forever, decretou o fim das atividades. A banda composta por Floor Jansen (vocal), Sander Gommans (guitarra), Joost van de Broek (teclado), Bas Maas (guitarra), André Borgman (bateria) e Luuk van Gerven (baixo), havia comunicado uma pausa nas atividades no início do ano de 2008, mas o tempo dado para aparar as arestas e resolver os conflitos não foi o suficiente para solver todos os problemas internos da banda, forçando o líder, e principal compositor, a decretar o fim das atividades.

Bem antes de tal decisão, a banda After Forever lançou o melhor disco de toda carreira, sendo muito bem recebido pelos fãs e crítica. O álbum marca estreia do grupo holand
ês em uma das maiores gravadoras voltadas ao segmento Heavy Metal - Nuclear Blast, e recebe nome homônimo à banda.

Fazendo um retrospecto dos álbuns lançados pela banda, é nítida a evolução, o grau de comprometimento em estar superando os limites, a busca pela excelência e a forma de agregar, em harmonia, todas as diferentes personalidades e experiências de seus integrantes, formand
o, assim, uma força única com o objetivo de fazer arte. Com isso lançam discos experimentais como os dois primeiros da carreira - Prison Of Desire e Decipher - sendo um grande passo para moldar sua identidade, sempre conduzindo e orientando a carreira, na qualidade das composições. O terceiro álbum - Invisible Circles - traz um conceito complexo e uma acentuada influência progressiva. Em Remagine a abordagem das composições foi concebida de forma diferente de seu antecessor, a estratégia adotada foi menos é mais tomando uma forma básica de suas estruturas. E, por fim, After Forever, o último álbum lançado pela banda, que pode ser considerado a unidade de todos os álbuns antes lançados. Mas não soando de forma datada e preguiçosa, mas, sim, reinventados e modernos. Fazendo jus à máxima que sempre norteou a banda: evolução.

O After Forever conta com dois principais compositores Sande
r Gommans e Joost van den Broek (Joost pode ser considerado o ‘novo membro’ da banda, gravou apenas os dois últimos álbuns Remagine e After Forever). A bela Floor Jansen é responsável pelas letras. O disco começa com maravilhosa "Discord", com uma pegada bem cadenciada, alternando vocais de Sander Gommans e os de Floor Jansen, ainda tendo uma orquestra dando toda uma pompa à música.

“Tão selvagem, tão bela e pura...” essa frase faz parte da primeira estrofe da segunda faixa "Evoke". De uma maneira não intencional, essas palavras conseguem resumir toda emoção transmitida por essa canção, com melodias intensas e refrão cativante. "Evoke" era sempre um bom momento no set list da banda. Já "Transitory" é um problema sério. Uma das melhores musicas já feita pela banda. Um petardo! Impossível não torturar os pescoços ouvindo esse som, o peso e pegada estão presentes nas medidas certas, há flertes dos vocais ‘demoníacos’ de Sander e os singelos de Floor.

"Energize Me" é o primeiro single retirado do álbum, uma ca
nção simples, mas que funciona muito bem com sua melodia e refrão, tem um breve mas eficiente solo de Bas. Acertaram mais uma vez na escolha do single (foi o primeiro e único vídeo clipe oficial do álbum). A próxima é a "Equally Destructive", que expõe a preocupação da banda com os acontecimentos e catástrofes ao redor do mundo! A vocalista Floor Jansen se destaca como uma grande letrista, escrevendo com muita propriedade e desenvoltura temas como meio-ambiente; cotidiano; relacionamento etc. Não há um número substancial de bons letristas que tenha tato para abordar temas complexos, sem ser enfadonho e inoportuno, a banda After Forever tinha esse trunfo e o soube usar com muita propriedade.

A canção "Equally Destructive" não foi escrita com a pretensão de moralizar a sociedade, tampouco como trilha sonora para engajamento ambiental. E, sim, com uma grande observação sobre o meio que vivemos e como nos relacionamos. "Withering Time" tem peso, vocal gutural, melodias marcantes, corais e, lógico, a excelente performance da Jansen.

A primeira participação especial do disco está em "De-Energized", trazendo Jeff Waters - Annihilator, proporcionando mais pesado à canção. As linhas de guitarra, guiada pelo competente Jeff, ganham um brilho maior, os vocais operisticos da senhorita Jansen fazem presença, alternando com o caos causado pelo potente vocal de Sander. O momento mais intimista do disco vem com a balada "Cry with a Smile. Destaque para letra, constituindo num sopro de esperança, às experiências ruins c
om as quais todos nós convivemos. A delicadeza na interpretação da vocalista, com certeza consegue cativar e sensibilizar o ouvinte.

"Envision" é uma música que me chamou atenção desde a primeira audição, por os ingredientes bpasicos em boa canção como letra legal, um refrão de dar inveja a muita banda e um vocal bem dosado de emoção e interpretação. A segunda participação especial está em "Who I am", a veterana Doro Pesh (Doro ex - Warlock) deu o ar da graça. A voz, da cantora é inconfundível e irreparável. A simbiose gerada entre os talentos individuais: Doro Pesh e Floor Jansen é incrível. A composição ainda possui uma forte influência de ‘metal industrial’, dando um quê intenso e moderno ao som. "Dreamflight" é a música mais longa e complexa do disco, mas nem por isso é chata ou presunçosa. Ela alterna vocais de Floor, Sander e Bas; aposta em interessantes orquestrações; muitos arranjos de cordas e completada com uma atmosfera suave e outrora agressiva.

E, para finalizar o álbum, tem a "Empty Memories". Não é um som “heavy”, embora consiga cativar e fechar muito bem o melhor disco já feito pelo After Forever e, como, emolumento, a bela Amanda Somerville mostra seu talento em uma boa parceira com Floor Jansen.

O After Forever alcançou nesse quinto trabalho de estúdio uma maturidade e evolução pouco encontradas no mercado, com composições de muita qualidade e muita desenvoltura na abordagem de suas letras. Infelizmente a banda encerrou as atividades, mas fica registrado o legado de uma das melhores bandas do Gothic Metal. Sempre tendo uma postura pró-ativa, conseguiu levar sua mensagem aos quatro cantos do mundo, passando de uma promessa e ou incógnita, à expoente no segmento onde propôs atuar. Se dedicando 100%, mostrou ao mundo, com muita propriedade, sua arte.


Nota: Fiz a matéria para o site novometal, em 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário